Por que e como pensar em sustentabilidade na gestão pública

A gestão pública em todos os seus níveis realiza trabalhos primordiais para a sociedade. E, ao desempenhar um papel tão importante, também serve de referência e espelho de boas práticas. Atualmente não podemos mais ignorar as mudanças climáticas e todas as suas consequências. Por isso, o desperdício de recursos naturais, a poluição e o prejuízo ao meio ambiente são atitudes intoleráveis, tanto na administração pública, quanto instituições privadas e na sociedade civil como um todo.

Os órgãos públicos têm como responsabilidade não só adotar medidas sustentáveis, como incentivar a população a fazer o mesmo, servindo de exemplo e atuando de maneira educativa. Vamos falar mais sobre como conduzir uma gestão pública mais sustentável ao longo deste post.

Sustentabilidade: por que se preocupar com isso

O impacto negativo das ações humanas no meio ambiente tem se mostrado cada vez mais evidente de diversas maneiras: contaminação nos rios e nos mares, mudanças climáticas bruscas, extinções de espécies de animais e de plantas, morte de florestas, e ar poluído.

Quando o assunto é meio ambiente, o pequeno também afeta o todo, e os danos voltam até nós, através de desastres naturais, praias sujas, falta de contato com a natureza, intoxicação através de alimentos, e muitas outras consequências graves.

Por que adotar a sustentabilidade na gestão pública

Como já mencionamos, a gestão pública tem uma responsabilidade social de dar o exemplo e educar a população em prol de atitudes mais conscientes. Mas alguns dos outros motivos pelos quais se deve adotar práticas sustentáveis na gestão pública são:

  • Maior economia de recursos financeiros: muitas práticas poupam não somente o meio ambiente, mas também os cofres públicos, como a diminuição do uso desnecessário de papel e a economia da energia elétrica.

  • Benefícios para a saúde de funcionários: algumas práticas sustentáveis, como o incentivo ao uso de bicicletas, melhora a saúde dos funcionários, elevando o bem estar dos órgãos públicos como um todo.

  • Alinhamento com os objetivos globais: inúmeras convenções e tratados têm sido promovidos ao redor do mundo, como os objetivos estabelecidos pela ONU, em prol de práticas benéficas ao meio ambiente.

  • Melhoria da imagem institucional perante a sociedade: atitudes como essa demonstram que os órgãos públicos se empenham em ajudar o coletivo.

Desafios para promover a sustentabilidade na gestão pública

Infelizmente, podem surgir desafios na adoção de medidas sustentáveis na administração pública. O primeiro deles pode vir na forma de pessoas resistentes à mudança ou não conscientes da necessidade dessas ações. Além disso, a falta de orçamento para melhorar infraestruturas e investir em equipamentos e opções que a princípio podem ser custosas, mas que depois geram economia a longo prazo, também é um problema comum.

Pressões políticas e interesses divergentes também são outros pontos que podem atrapalhar o desenvolvimento de ações de cunho sustentável.

Como contornar os desafios para promover a sustentabilidade na gestãopública

O primeiro passo para começar a tornar a gestão pública mais sustentável é educar e capacitar os funcionários, conscientizando-os da importância de tomar essas medidas, e como todos podem se envolver nisso, tanto na administração pública, quanto em suas vidas pessoais e como cidadãos.

Além disso, atualizar constantemente as políticas públicas, de modo que elas possam incorporar as inovações tecnológicas e sociais que surgem em prol da sustentabilidade, e desenvolver parcerias com ONGs, empresas e com a sociedade civil, mobilizando todas as frentes em prol desse ideal, também são posturas que contribuem para o bem de todos.

Como adotar medidas sustentáveis na gestão pública de maneira prática

São diversas as maneiras que a gestão pública pode se comprometer para atuar de maneira sustentável. Algumas ideias práticas são:

  • Reduzir o uso de papel através da digitalização: Digitalizar documentos não só reduz a quantidade de espaço necessário com armazenamento dos arquivos in loco, como também evita o desperdício de papel.

  • Uso eficiente de energia: são diversas as ações que podem ser tomadas em prol do uso mais eficiente da energia. Desde a instalação de painéis solares, até o uso de sensores para identificar quando há ou não pessoas no recinto, evitando que as luzes fiquem acesas desnecessariamente. Instalar lâmpadas de LED e substituir ar condicionados antigos por novos, que consomem menos energia, também são ótimas soluções.

  • Campanhas de incentivo ao transporte sustentável: é possível incentivar os funcionários a usarem alternativas verdes para a locomoção. Ao invés de ir cada funcionário em seu carro próprio, os colegas podem fazer um rodízio de caronas, reduzindo a quantidade de carros nas ruas. Outra medida é instalar bicicletários nos estacionamentos, para quem preferir ir de bicicleta. Incentivar o uso do transporte público também é uma atitude aliada ao meio ambiente.

  • Promover o descarte adequado de resíduos: estabelecer programas de reciclagem e compostagem é uma ótima atitude para promover no órgão público. Além disso, podem ser criados postos de descarte de pilhas, baterias e afins, para serem levados até um local de descarte adequado desses itens.

  • Conservação de água: Instalar torneiras inteligentes, monitorar a parte hidráulica e evitar vazamentos, são atitudes que devem ser prioridade.

  • Evitar o uso de materiais descartáveis: Incentivar os funcionários a evitarem copos descartáveis, e, ao invés disso, utilizarem suas garrafas de água e xícaras de café.

  • Priorizar a compra de materiais sustentáveis: procurar comprar papéis reciclados, produtos de limpeza ecológicos, e tudo o que puder ter uma origem ou destino sustentável.

  • Promover uma alimentação saudável: firmar parcerias com produtores orgânicos que usam ingredientes saudáveis, para disponibilizar em cantinas, restaurantes e refeitórios.
  • Políticas de trabalho home-office: incentivar o trabalho remoto para que ele ocorra quando for possível, minimizando a locomoção de pessoas em veículos próprios, e, consequentemente, reduzindo os gases de efeito estufa.

  • Usar a tecnologia a favor da gestão pública: utilizar softwares de gestão pública eficientes para todas as necessidades da administração também é uma forma de ação sustentável. Afinal, softwares eficientes economizam tempo e recursos, tornam a gestão pública mais organizada e promovem um melhor serviço à sociedade. Você pode contar com os softwares da Elmar Tecnologia para uma gestão pública de qualidade.

Existem muitas outras maneiras de adotar práticas sustentáveis na gestão pública, mas essas pequenas atitudes já são um excelente começo. Que tal botar a mão na massa?

LEIA TAMBÉM: A importância do feedback na gestão pública e como implementar

yatırımsız deneme bonusu yatırımsız deneme bonusu deneme bonusu 2024 deneme bonusu veren siteler deneme bonusu bahis siteleri Uluslararası evden eve nakliyat